Programação oficial e completa? Só no
aPp BeLo HoRiZoNtE
sUrPrEeNdEnTe
appstore googleplay

O que você acha de conhecer uma cidade pelo olhar de seus artistas? Aqui em Belo Horizonte, esse tipo de experiência é possível. E com muita sensibilidade e gentileza.

Por meio do edital Arte Urbana – Gentileza, 40 trabalhos de pintura livre, grafite, estêncil e outras técnicas alteram, gradualmente, o visual das ruas.  O projeto da Prefeitura de Belo Horizonte, via Secretaria Municipal de Cultura, selecionou propostas artísticas para ocupar todas as regionais da cidades. Grafites, lambe-lambe e muralismo ocupam ruas, equipamentos públicos, viadutos, metrôs, escolas, praças, prédios e outros espaços.

Na última edição, realizada em 2018, a participação feminina chamou a atenção. Cerca de 45% dos artistas selecionados pelo edital se autodeclararam mulheres, sendo o restante 50% autodeclarados homens e 5% de pessoas que não identificaram o gênero. Para admirar as obras que já estão prontas*, veja a lista, dividida por regional:

  • Artista e/ou Coletivo: Surto Real
    Avenida Pedro II, 927 – Bairro Jardim Alvorada (Noroeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Fernando José Poletti e Virgílio Newton de Barros Jr.
    Viaduto Itamar Franco – Bairro Carlos Prates (Noroeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Maria Raquel Bolinho  – Avenida do Contorno, 11671 – Bairro Lagoinha (Noroeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Minas de Minas Crew – Avenida Nossa Senhora de Fátima – Carlos Prates (Noroeste)
Foto Divulgação / Minas de Minas Crew
  • Artista e/ou Coletivo: Thiago Aguiar – Avenida Antônio Carlos, 197 – Bairro Lagoinha (Noroeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Kakaw
    Avenida Antônio Carlos, 1370 – Bairro São Cristóvão (Noroeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Vilmex
    Rua Estrada do Cercadinho, 3028 – Bairro Ventosa (Oeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Dagson Silva – Conjunto Santa Maria – Morro das Pedras (Oeste)
Foto Divulgação / Dagson Silva
  • Artista e/ou Coletivo: Ágatha Andrade – Avenida Olegário Maciel, 735 (Centro)
  • Artista e/ou Coletivo: Thais Mol – Avenida Afonso Pena, 1377 (Centro)
  • Artista e/ou Coletivo: Karina Amaral –Parque Municipal Américo Renné Giannetti (Centro)
  • Artista e/ou Coletivo: Jackson Farias Teixeira – Centro de Referência da Juventude (CRJ) – Praça da Estação (Centro)
  • Artista e/ou Coletivo: Nilo – Rua Pedro Alexandrino Mendonça, 10 – Bairro Taquaril (Leste)
  • Artista e/ou Coletivo: Paisagens Móveis – Rua Salvador Pinto, 80 – Bairro Paraíso (Leste)
  • Artista e/ou Coletivo: Camila Lacerda – Rua Hermilo Alves, 34 – S (Leste)
Foto Divulgação / Camila Lacerda
  • Artista e/ou Coletivo: Luiza Liu – Rua Pitangui, 3799 – Bairro Horto (Leste)
  • Artista e/ou Coletivo: Cata Preta – Rua Geraldo Menezes Soares, 500 – Bairro Sagrada Família (Leste)
  • Artista e/ou Coletivo: Binho – Avenida José Cândido da Silveira, 103 – Bairro Cidade Nova (Nordeste)
  • Artista e/ou Coletivo: Bela Moradas – Avenida Cristiano Machado, 4000 – Bairro União (Nordeste)

*informação atualizada em janeiro de 2019. Saiba mais sobre o Edital de Arte Urbana – Gentileza: https://prefeitura.pbh.gov.br/cultura/gentileza

Depois desse circuito, pegue um Uber e vá para a Rua Sapucaí, na divisa entre o Centro e o Bairro Floresta, e conheça as obras do primeiro mirante de arte urbana do mundo.

O Circuito Urbano de Arte (Cura) é composto por 10 painéis artísticos em prédios do Centro de Belo Horizonte. As pinturas  gigantescas em empenas (fachadas cegas) foram realizadas em três edições do festival Cura, com o objetivo de incentivar o diálogo com a cidade e debater a noção clássica de arte. Todos os prédios pintados podem ser vistos da rua Sapucaí e os murais têm entre 450 e 1.780 metros quadrados, sendo um deles o mural mais alto pintado por uma mulher na América Latina com 56 metros de altura.

Além das pinturas, o festival promove mesas de debates, feiras de arte, festas e ações especiais sempre conversando com a arte urbana e a cultura de rua. Veja os detalhes sobre as obras aqui: https://cura.art/#mapa

Para arrematar um dia de pura fruição artística, encoste-se na mureta da Sapucaí e observe o pôr do sol. Aproveite para convidar os amigos para sentar em um dos restaurantes e bares super charmosos que te esperam com uma Skol gelada nessa rua histórica.

Histórica, mas que soube se reinventar e acompanhar os novos tempos de Belo Horizonte.

Foto CURA.ART


A capital mineira e seus cenários marcantes

Belo Horizonte, como o próprio nome diz, é conhecida por suas vistas espetaculares. A cidade tem edifícios que oferecem pontos de vista únicos, especialmente no Centro, mas é muito privilegiada: está repleta de mirantes naturais, instalados em parques e serras localizados em seu seus arredores.

Por isso, se você está vindo à Belo Horizonte para o Carnaval, uma ótima forma de conhecer a cidade é vendo de cima. Se você já mora por aqui, que tal aproveitar o feriado para revisitar BH? Alguns deles podem ser mais afastados da região central. A dica é pegar um Uber e fazer as trilhas a pé, se for o caso.

Além de estruturas seguras e confortáveis integradas a áreas de preservação, é possível curtir novos belos horizontes, a exemplo da Rua Sapucaí, de onde se avistam pinturas gigantes instaladas nas empenas (fachadas cegas) de prédios que formam uma galeria de arte a céu aberto. Escolha seu mirante e surpreenda-se com as belezas e paisagens de Belo Horizonte!

Foto: Amira Hissa

Mirante do Mangabeiras

Gosta de contemplar uma paisagem que parece não ter fim? Já experimentou tirar os olhos da telinha do celular e procurar pontos turísticos da cidade em um “mapa” real? O Mirante do Mangabeiras é um convite para ficar horas admirando a vista de um dos pontos mais altos da capital, a mais de mil metros de altitude. Com decks de madeira instalados para ampliar a experiência, o local fica bem próximo ao Parque das Mangabeiras e à residência oficial do governador de Minas Gerais. Em dezembro de 2018, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio de Belotur, instalou três lunetas para observação terrestre. As lentes possuem foco pré-ajustado, o que facilita a observação por pessoas de todas as idades.

Endereço: R. Pedro José Pardo, 1000 – Mangabeiras
Telefone: Central de Segurança 3277-8275 / Diretoria do Parque das Mangabeiras 3277-5240
Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 20h (entrada permitida até 19h30) podendo, excepcionalmente, sofrer alterações a critério da Fundação de Parques Municipais e Zoobotânica (FPMZB)
Acesso gratuito

Foto: Celso Santa Rosa / Fundação Municipal de Parques

Mirante da Mata – Parque das Mangabeiras

O Parque das Mangabeiras é um dos maiores parques urbanos da América Latina, com 2,3 milhões de quilômetros quadrados e projeto paisagístico Burle Marx. Dentro da atração, que fica aos pés da Serra do Curral, há variedade de espaços destinados ao lazer que já valem a visita. A dica aqui é procurar as trilhas sinalizadas para acesso ao Mirante da Mata, no ponto mais alto do parque. Há ainda uma linha interna de ônibus, que deixa o visitante bem próximo ao local.

Endereço: Avenida José do Patrocínio Pontes, 580 – Mangabeiras
Telefone: (31) 3277-8277 / 3277-9697
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 17h
Acesso gratuito para pedestres.
O estacionamento e a linha interna de ônibus são cobrados, consulte valores.

Foto: Pedro Vilela / MTur

Mirante do Parque da Serra do Curral

Tombada pela Lei Orgânica do Município e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), a Serra do Curral é o marco geográfico mais representativo da Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O Parque possui 10 mirantes distribuídos por quatro mil metros de extensão, de onde o visitante pode identificar pontos turísticos da cidade e aspectos naturais de seu entorno, como a Lagoa da Pampulha, o Parque Municipal Américo Renné Giannetti, a Avenida Afonso Pena, o Estádio Mineirão, o Museu de História Natural e o Jardim Botânico da UFMG, o Pico do Itabirito, a Serra da Piedade, o Morro do Pires, o Morro do Elefante, o Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, entre outros.

No momento, em função de estudos científicos sobre flora ameaçada de extinção, somente está disponível aos visitantes a caminhada livre (sem guias) até o mirante 3.

Endereço: Avenida José do Patrocínio Pontes, 1951 – Mangabeiras
Telefone: (31) 3277-8120
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 17h (entrada até as 16h)
Acesso gratuito
Informações sobre visitas guiadas: (31) 3246-0600

Foto: Embratur

Praça do Papa

O nome “Praça do Papa” consagrou-se após a visita à cidade feita pelo Pontífice João Paulo II, em 1980, quando afirmou: “Vocês podem olhar as montanhas atrás e dizer belo horizonte. Vocês podem olhar a cidade à frente e dizer belo horizonte. Mas, sobretudo, quando se olhar para vocês, se deve dizer: Que Belo Horizonte!”.

O evento foi tão inesquecível que o local foi reurbanizado e recebeu a escultura Monumento à Paz, do artista plástico Ricardo Carvão.

De lá, você tem uma bela vista da cidade e pode ver toda a extensão da Avenida Afonso Pena, uma das principais da cidade e, claro, do Carnaval. É nela que saem os desfiles de Escolas de Samba e Blocos Caricatos de Belo Horizonte, além de diversos blocos de rua.

Além do visual, a visita à Praça do Papa oferece atrações para crianças e para quem deseja conhecer a melhor pipoca de carrinho de Belo Horizonte.

Endereço: Av. Agulhas Negras, s/n – Mangabeiras
Acesso gratuito

Foto: Click Estúdio Profissional

Mirante Parque Professor Amílcar Vianna Martins

Apesar de funcionar como parque há apenas 12 anos, a área abriga um prédio que mantém o primeiro reservatório de água da cidade, conhecido como Reservatório da Serra. O prédio, tombado pelo Patrimônio Cultural da Fundação Municipal de Cultura, foi construído em 1897, ano em Belo Horizonte foi inaugurada. Para a contemplação dos contornos da cidade, o visitante conta com um deck de 210 metros quadrados. Os brinquedos ao ar livre, a diversidade da vegetação — a exemplo das araucárias e árvores frutíferas — e a prática de esportes completam a experiência.

Endereço: Rua Cobre, 114 – Cruzeiro
Telefone: (31) 3277-4161
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 18h.
Acesso gratuito

Foto: CURA.ART

Mirante Rua Sapucaí

Que tal conhecer um mirante diferente? Aqui, há menos áreas verdes e a paisagem está mais próxima do observador, mas nem por isso o local é menos interessante.

Para começar, esse é um ponto que atrai milhares de foliões durante o Carnaval. Blocos de Rua passam pela via e é possível avistar de cima a festa na Praça da Estação.

A mureta da Rua Sapucaí desenvolveu-se como ponto turístico de Belo Horizonte devido a uma combinação de fatores: intervenções artísticas e culturais, estabelecimento de restaurantes e bares especializados em servir a combinação boa comida+bons drinks+boa música e a redescoberta de um ângulo único para se admirar o centro de Belo Horizonte.

Em dezembro de 2018, a via recebeu duas lunetas, que permitem um “zoom” na arquitetura e no skyline em constante transformação.

Endereço: Rua Sapucaí – Bairro Floresta
Funcionamento: 24h
Acesso gratuito

Mirante em pleno Carnaval

Já imaginou ver o Carnaval de Belo Horizonte de cima, em uma vista panorâmica da cidade? A cerveja patrocinadora oficial do Carnaval de Belo Horizonte, criou o Mirante Skol, na Praça da Estação, durante o período da folia.

Um guindaste levará o folião a 30 metros de altura, de onde poderá tirar fotos e curtir o visual dos blocos de rua e dos pontos turísticos do Centro da cidade.

Funcionamento: 02 a 04/03, das 10h às 16h
Capacidade: 10 pessoas por vez
Entrada Gratuita – somente para maiores de 18 anos
O Mirante é acessível para cadeirantes

Belo Horizonte é conhecida por suas subidas e descidas! E durante o Carnaval tem que ter disposição para acompanhar o percurso dos blocos. São mais de 500 desfiles em todas as regiões da cidade. Por isso, tem gente que se prepara ao longo de todo o ano para manter o ritmo no período da folia.

A turma que gosta do esporte não só topa o desafio de superar as ladeiras da cidade correndo ou na bike, como incentiva essa prática por meio de vários grupos de pedal e corrida, promovendo uma interação entre o esporte e a cidade. Esse movimento deu origem a blocos de rua que propõe aos seus foliões um desfile a bordo de bicicletas. Legal, né? A cada percurso, novos cantos da cidade são descobertos.

Mas nem só de ladeira vive Belo Horizonte. Há várias avenidas e regiões da cidade que são planas e atraem quem prefere uma atividade mais leve, como a Orla da Lagoa da Pampulha e a ciclovia da Avenida dos Andradas.


Foto: Click Estúdio Profissional / Acervo Belotur

Ficou interessado em dar esse rolê? Para saber qual é o local público ideal para práticas esportivas mais perto de você, acesse: bit.ly/esportebelohorizonte.

Na capital mineira, os ciclistas contam com duas opções de compartilhamento de bicicletas: Bike BH (Itaú+Serttel – www.movesamba.com.br/bikebh) e Yellow (www.yellow.app).


Foto: Click Estúdio Profissional / Acervo Belotur

Veja sugestões de locais para correr, pedalar e ainda conhecer atrativos turísticos:

Regiões Centro-Sul

Praça do Papa
Praça da Estação
Parque Municipal
Pista de Cooper da Av. Bandeirantes – Mangabeiras
Pista de Cooper Anel da Serra
Lagoa Seca – Belvedere
Pista de Cooper da Barragem Santa Lúcia
Pista de Cooper da Avenida Bento Simão – São Bento
Praça da Liberdade
Praça Juscelino Kubitscheck

Região Leste

Ciclovia e Pista de Cooper da Avenida Andradas
Praça Carlos Chagas

Pampulha

Ciclovia e Pista de Cooper da Orla da Lagoa da Pampulha
Parque Ecológico da Pampulha
Esplanada do Mineirão

Venda Nova

Cidade Administrativa – Estacionamento

Nordeste

Ciclovia e Pista de Cooper da José Cândido da Silveira – Cidade Nova


Foto: Click Estúdio Profissional / Acervo Belotur


Chegou a época mais linda, alegre e brilhante do ano e já está todo mundo se preparando para sair às ruas e cair na folia! E quem tem crianças em casa também não pode ficar de fora. Belo Horizonte está cheia de opções culturais, divertidas e carnavalescas para crianças e adultos de todas as idades. Quer saber aonde levar a meninada?

Além das atrações especiais para crianças no Carnaval, parques e museus com programação infantil são uma ótima opção para unir a vontade de explorar a capital mineira e a companhia dos pequenos. As opções se distribuem em várias regiões, permitindo que as crianças conheçam novas paisagens, ampliem seu aprendizado e diversifiquem os momentos de diversão. Veja só!

Foto Click Estúdio Profissional

Parque Municipal

Começando pelo centro da cidade, o Parque Municipal é um dos preferidos da criançada. É uma das áreas de preservação mais visitadas de Belo Horizonte devido a sua localização, beleza natural, seus monumentos históricos e equipamentos esportivos. Mas são os brinquedos típicos de parques de diversões e playgrounds, o aluguel de barquinhos e os animais de montaria que fazem a alegria da criançada. O parque ainda conta com trilhas e caminhadas por suas alamedas, com paradas em locais importantes do ponto de vista histórico e ambiental.

Endereço: Avenida Afonso Pena, 1377 – Centro
Telefone: (31) 3277-4161
Funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 6h às 18h (com entrada permitida até às 17h45)
Site: bit.ly/parquesdebh
Acesso gratuito

Foto Museu dos Brinquedos / Acervo Belotur

Museu dos Brinquedos

Subindo a Avenida Afonso Pena, em casa tombada pelo patrimônio histórico, está o Museus dos Brinquedos, um museu para o riso, para a memória, para a saudade. Para quem já foi ou é criança. É um espaço de pesquisa, preservação e divulgação da brincadeira e do jogo. São 5 mil brinquedos no acervo sendo cerca de 800 deles de diversos países, em exposição permanente. Um espaço para viver o lúdico.

No dia 23 de fevereiro, a partir das 10h, tem programação especial de Carnaval. A turma do “Mamãe se cuida!” se junta ao bloco “Mamamiga Folia” para um cortejo nas ruas de BH para desmistificar o câncer de mama.

Fique atento ao horário de funcionamento, já que o museu não funcionará de 2 a 6 de março.

Endereço: Avenida Afonso Pena, 2564 – Funcionários
Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 17h; sábados e feriados, das 10h às 17h
Telefone: (31) 3261-3992
Site: museudosbrinquedos.org.br
Entrada: R$24 (inteira) e R$12 (meia)

Foto Click Estúdio Profissional

Parque das Mangabeiras

Chegando ao alto da avenida, você encontra o bairro Mangabeiras, onde está um dos principais parques da cidade. Marcado na memória de quem já foi ou ainda é criança em Belo Horizonte, o Parque das Mangabeiras oferece paisagem exuberante, atividades culturais e intensa programação de oficinas e eventos infantis, especialmente nos períodos de férias e feriados. Brinquedos e áreas para prática esportiva completam as atrações para quem vai com os pequenos. Nas matas nativas, é possível fazer trilhas e encontrar animais como micos e esquilos. Outra atração é comprar ração apropriada dentro do próprio parque e alimentar os peixinhos da Praça das Águas.  

Endereço: Avenida José do Patrocínio Pontes, 580 – Mangabeiras
Telefone: (31) 3277-8277 / 3277-9697
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 17h
Site: bit.ly/parquesdebh
Acesso gratuito

Foto Breno Pataro

Parque da Serra do Curral

Tem crianças com espírito aventureiro e explorador? Então que tal desbravar um dos cartões postais da cidade? O parque da Serra do Curral apresenta altitudes que variam entre 1.136 e 1.380 metros, tornando o clima mais ameno para a prática de trilhas. Ideal para o aprendizado sobre o meio ambiente, o Parque tem fauna diversificada, com mais de 125 espécies de aves identificadas. Com crianças menores, é possível ir até o primeiro mirante (atualmente, há três abertos à visitação). O limite de visitantes no parque é de 700 pessoas por dia, por isso, vale ligar antes de se deslocar.

Endereço: Av. José do Patrocínio Pontes, 1951 – Mangabeiras
Telefone: (31) 3277-8120
Funcionamento: de terça a domingo de 8h às 17h (entrada permitida até 16h).
Site: bit.ly/parquesdebh
Acesso gratuito

Foto André Fossati

Música para os pequenos

Quer programação musical? No período do Carnaval de Belo Horizonte terá oito palcos por toda a cidade, com apresentações gratuitas de artistas locais e regionais. E a programação infantil está recheada! O “Carnavalzinho” acontece na região Centro-Sul e será nos palcos do Parque Municipal e da Savassi, como nos últimos anos, mas chega também ao palco da Avenida Brasil que, durante três dias, terá as manhãs todinhas para crianças e adolescentes.

PALCO PARQUE MUNICIPAL
3/3, domingo, das 10h às 14h

PALCO SAVASSI (Rua Tomé de Souza, esquina com Cristóvão Colombo)
5/3, terça-feira, das 10h às 14h

PALCO AVENIDA BRASIL
2, 3 e 4/3, sábado a segunda-feira, das 10h às 14h

Confira a programação dos palcos oficiais.

Foto Click Estúdio Profissional

O clássico e amado passeio na Pampulha

Partindo da Centro-Sul, vale a pena pegar um Uber até a região Norte da cidade. Passear na Pampulha é um programa que toda criança adora! Ver as lindas paisagens, poder correr e brincar em volta da lagoa e avistar os animais que passam por ali. Mas a região tem muito mais! Além de um parque de diversões com a maior roda gigante do Brasil, o complexo tem espaços culturais, parques ecológicos e zoológico.

 Parque Ecológico da Pampulha

Que tal levar as crianças para um piquenique debaixo da sombra das árvores, em frente a um lindo espelho d´água? O Parque Ecológico da Pampulha ocupa 300 mil metros quadrados, divididos em três áreas: uma para visitação pública, outra para passeios monitorados de pesquisadores e uma restrita, que é a reserva florestal de árvores e plantas representativas da Mata Atlântica, do Cerrado e da Floresta Amazônica. Há agenda permanente de atividades de educação ambiental, cultural e patrimonial, bicicletas, espaço para soltar pipas e playground de madeira.

Endereço: Entrada 1 – Av. Otacílio Negrão de Lima, 7.111 / Entrada 2– Av. Otacílio Negrão de Lima, 6061 – Pampulha
Telefone: (31) 3277-7439
Funcionamento: de terça a domingo e feriados, das 8h30 às 18h (entrada permitida até 17h).
Site: bit.ly/parquesdebh
Acesso gratuito

Foto Click Estúdio Profissional

Jardim Zoológico, Jardim Botânico e Aquário do Rio São Francisco

Que criança não ama ver os animais de perto e aprender sobre a fauna e o meio ambiente?  O jardim zoológico reúne cerca de 3 mil animais de mais de 250 espécies, entre répteis, aves, anfíbios e mamíferos. O Aquário do Rio São Francisco apresenta a riqueza cultural de um dos rios mais importantes do país em 22 tanques com espécies típicas da bacia; e, claro, não pode faltar o Borboletário, para conhecer o processo de desenvolvimento dos insetos. Aproveite e visite o Jardim Botânico, que abriga 3.500 espécies de plantas. O Jardim Japonês também é imperdível e reúne árvores típicas do Japão, pontes e lanternas decorativas, lagos com carpas coloridas e cascatas artificiais que completam o charme oriental.

Endereço: Avenida Otacílio Negrão de Lima, 8000 – Pampulha
Telefone: (31) 3277-8489
Funcionamento: de terça a domingo, das 8h às 17h (entrada até 16h)
Site: bit.ly/zoobotânica
Acesso gratuito

Museu Brasileiro do Futebol

A paixão do brasileiro pelo futebol já começa na infância. É por isso que o Museu do Futebol é um ótimo passeio para fazer com a criançada. O museu integra o complexo de lazer da Pampulha, proporcionando novas formas de entretenimento e educação. A visita significa percorrer a história do esporte e vivenciar emoções e experiências que só o futebol pode proporcionar.

Endereço: Av. Antônio Abrahão Caram, 1001 – São José – Pampulha
Telefone: 31 3499-4312 / 3499-4390 / 3499-4375
Funcionamento: 3ª das 9h às 20h, 4ª a 6ª das 9h às 17h, sáb. e dom. das 9h às 13h
Site: estadiomineirao.com.br
Entrada: R$20 (inteira) e R$10 (meia)

Museu de História Natural e Jardim Botânico – UFMG

Este é outro passeio bem legal para crianças. Além da enorme área verde, com vegetação típica da Mata Atlântica, o museu abriga as áreas da Arqueologia, Paleontologia, Geologia, Botânica, Zoologia, Cartografia Histórica, Etnografia, Arte Popular e Documentação Bibliográfica e Arquivística. A atração guarda ainda um tesouro da arte popular que encanta adultos e pequenos: o Presépio do Pipiripau. Criado ao longo do século XX pelo artesão Raimundo Machado, sincroniza 586 figuras móveis, distribuídas por 45 cenas, que contam a história de Jesus Cristo de forma alinhada ao cotidiano de uma cidade.

Endereço: Rua Gustavo da Silveira, 1035 – Santa Inês
Telefone: (31) 3409-7650 (consulte horários do Pipiripau)
Funcionamento: Quarta a domingo, das 10h às 17h
Site: www.ufmg.br/mhnjb
Entrada: R$10

Foto Cacá Lanari

Oficinas e atividades educativas no ritmo da folia

Inspirados pelo clima do Carnaval, vários espaços culturais da cidade estão dedicando suas atividades educativas à folia. A participação é gratuita.

O MM Gerdau, no Circuito Liberdade, preparou uma oficina para as crianças que adoram um super-herói. Com inspiração nos minerais, elas podem criar “Super Fantasias”, disfarces, capas e máscaras e se tornarem seus heróis e heroínas preferidos. A oficina será de 5 a 28 de fevereiro, de terça a sexta, das 13h às 17h30, e quinta, das 16h às 21h.

Na Casa Fiat de Cultura, crianças e adultos podem entrar na brincadeira e participar do “Ateliê Aberto Máscaras de Carnaval: A cidade é nossa!”. Entre os dias 9 e 24 de fevereiro, você pode criar máscaras e adereços carnavalescos inspirados nessa nossa cidade linda! Das 10h às 11h30 o ateliê é especial para crianças de até 10 anos. Já na parte da tarde, das 14h às 17h30, jovens e adultos podem soltar sua criatividade. Não é necessária inscrição prévia.

No CCBB, no dia 23 de fevereiro, das 10h às 16h, leve as crianças para participar da Oficina de Construção de Fantasias e capriche na composição carnavalesca.

Muita coisa para fazer, né? Agora é só tirar a criançada de casa e aproveitar a animação do período de Carnaval!

Pontos tradicionais da capital mineira se transformam em dia de folia

O Carnaval de Belo Horizonte é só festa! Tem folia o dia todo e por todos os cantos. Tem bloquinho e tem blocão. Essa é a pegada da festa por aqui. Mas bom mesmo é poder aproveitar a folia para (re)conhecer a cidade. Afinal de contas, história, cultura e, claro, gastronomia são alguns dos atrativos imperdíveis para quem vem por aqui durante o Carnaval (e o ano todo). 

Quer saber como foliar e turistar ao mesmo tempo? Montamos um roteiro especial pra você perceber como a festa transforma alguns dos pontos mais importantes da cidade e pra você saber a melhor forma de aproveitar cada momento. Confira as dicas e vai ser feliz.  

Samuel Mendes / Acervo Belotur

O roteiro começa pela Praça da Liberdade. Recém-restaurada, ela é um dos melhores exemplos da variedade de estilos arquitetônicos que fazem a história da cidade. Seus jardins são inspirados no francês Palácio de Versalhes, mas o entorno tem prédios que vão da art déco ao pós-modernismo, passando por belíssimos projetos de Oscar Niemeyer.

Criada para ser a sede do poder mineiro, hoje ela abriga um circuito cultural, com museus, centros culturais, teatros e cafés. Durante a folia, a praça se torna um dos principais pontos de aquecimento para os blocos que circulam pela região Centro-Sul. Então a dica é chegar um pouco antes do batuque começar para curtir o lugar.

Com bloco ou sem bloco, siga pela avenida João Pinheiro até a avenida Afonso Pena. Você vai chegar ao principal corredor do centro econômico da cidade. Era por ali que os primeiros foliões desfilavam em carroças improvisadas, no fim do século 19. E é onde, hoje, os grandes blocos arrastam multidões ladeira abaixo, em direção à Praça Rio Branco. As escolas de samba e os blocos caricatos também se apresentam nesse ponto.

André Fossati / Acervo Belotur

A região tem dois atrativos imperdíveis: o Palácio das Artes e o Parque Municipal. Na verdade, um está geograficamente dentro do outro. O primeiro é nada menos do que maior centro de produção, formação e difusão cultural de Minas. Com projeto original de Oscar Niemeyer, redimensionado posteriormente pelo arquiteto Hélio Ferreira Pinto, trata-se de um complexo com um grande teatro para 1.700 pessoas, salas multiúso e galerias que recebem exposições de arte, além de uma livraria e um café.

Ao redor da arte, natureza. O maior parque natural de Belo Horizonte está bem ali, no centro da cidade. São mais de 180 mil metros quadrados de jardins, lagos, orquidário, parque de diversões e um teatro, o Francisco Nunes. Se quiser dar uma pausa no percurso, esse é o refúgio perfeito. Entre, caminhe um pouco pelos corredores verdes, descanse em um dos bancos e recupere as energias para seguir na folia. Ainda tem muita festa pela frente!

Saindo do parque, siga alguns metros até a Praça Sete. Pronto! Você chegará ao coração da cidade. Por ali passam milhares de pessoas todos os dias. E durante o Carnaval não é diferente. O encontro das avenidas Afonso Pena e Amazonas é rota de passagem para diversos blocos que cruzam a região central. A dica por ali é admirar o inconfundível obelisco de granito, construído para homenagear o centenário da Independência do Brasil, em setembro de 1922. O famoso “pirulito” está cercado por um conjunto de arranha-céus imponentes.

Samuel Mendes / Acervo Belotur

Em meio aos gigantes, no quarteirão entre a avenida Amazonas e a rua Carijós, há uma joia. O Cine Theatro Brasil, construído na década de 1930, em estilo art-déco, já foi um dia o maior prédio da cidade. Hoje, funciona como um centro cultural com teatros, sala de cinema, galerias de arte e espaço de eventos. Lindo, não?

Hora de partir para a próxima parada! Siga a pé pela lateral do Cine Theatro Brasil, na avenida Amazonas. São cerca de 600 metros até a Praça da Estação (ou Praça Rui Barbosa). Você verá uma grande esplanada e, ao fundo, a imponente Estação Central Ferroviária. O prédio abriga, atualmente, o Museu de Artes e Ofícios, o primeiro espaço do Brasil inteiramente dedicado ao tema do trabalho.  

André Fossati / Acervo Belotur

A Praça da Estação é um ponto crucial para a história de Belo Horizonte e do Carnaval. Foi ali que a cidade começou a ser construída, em 1897, e onde, mais de um século depois, ganhou força o movimento de retomada do Carnaval. Se você está procurando agito, esse é o lugar certo para colar todos os dias da folia.

Topa mais uma parada? O caminho agora é rumo à região norte!

Foto: Click Estúdio Profissional / Acervo Belotur

Lá, você vai conhecer o Conjunto Moderno da Pampulha. A famosa lagoa rodeada por prédios e monumentos projetados por Oscar Niemeyer faz parte do roteiro surpreendente de Belo Horizonte. Atualmente, o Conjunto integra a Lista do Patrimônio Mundial da UNESCO na categoria de Paisagem Cultural.

Siga o carnaval facebook instagram twitter

Belotur - Rua da Bahia, 888 - Centro - Belo Horizonte - MG - Email: belotur@pbh.gov.br

.
Voltar ao topo