Ô abre alas que o Kandandu vai passar!

20 de fevereiro de 2018


Carnaval de Belo Horizonte 2018 | Belotur Kandandu Foto Julia Lanari/Belotur

A folia por aqui começa com um grande encontro de blocos afro, o Kandandu, que na língua africana kimbundu significa “abraço”. E não é qualquer abraço. No ano passado, o evento foi reconhecido pelo Ministério dos Direitos Humanos como uma das principais ações de promoção da igualdade racial do país.

Nada mais justo do que valorizar as origens carnavalescas, que no Brasil surgiu como uma festa pagã, promovida pelos escravos, antes de se tornar um rolê de todo mundo. Em Belo Horizonte, onde mais de 52% da população se reconhece como negra, o Kandandu acontece como um ritual de abertura para a folia. Seis blocos participarão do encontro este ano: Afoxé Bandarerê, Angola Janga, Magia Negra, Fala Tambor, Samba da Meia-Noite e Tambolelê.